31 de outubro – Dia da Proclamação do Evangelho

O Dia 31 de outubro de 1517 ficou marcado na história da humanidade. Foi nesta data, ao meio dia, que o monge agostiniano Marinho Lutero, professor da Universidade de Wittenberg na Alemanha, fixou as 95 teses, nas portas da Catedral da cidade, combatendo as indulgências vendidas pela igreja de Roma, onde se "vendia" o perdão dos pecados. Esse dia abrigou um fato histórico para humanidade.
Muitas tentativas foram feitas para dar outros sentidos ao dia, como o dia das bruxas, ou o dia do Halloween, dia do saci-pererê e outras, mas não vingaram. É o Dia da Reforma Protestante do século XVI. É assim que este dia ficou para a história.
Finalmente, o dia 31 de outubro no Brasil não será mais confundido com tais folclores, pois, se tornou o Dia Nacional da Proclamação do Evangelho. A lei responsável pelo feito tramitava desde 2003 no poder legislativo e foi aprovada na Câmara dos Deputados em 2009. Mas, o projeto só chegou ao Senado em 2014, quando foi aprovado. Desde então, esperava a sanção presidencial para entrar em vigor. E no dia 12 de janeiro de 2016 foi publicada no Diário Oficial, como Lei Federal número 13.246.
Claro que a escolha da data é para lembrar a Reforma Protestante, que teve início em 31 de outubro de 1517, com o referido monge alemão Martinho Lutero. Suas 95 teses questionando as doutrinas da Igreja Católica e o poder papal, resultou no movimento que mudou a história e deu origem aos protestantes, mais comumente chamados de evangélicos no Brasil, embora nem toda igreja Evangélica no Brasil se considere herdeira da Reforma, e muitas são mais identificadas com movimentos que se opuseram às doutrinas reformadas, como os anabatistas, e os arminianos, que são hoje maioria dentro do movimento Evangélico Brasileiro.
A justificativa original do projeto de lei do Deputado Federal Neucimar Fraga, na época filiado ao PFL, dizia: "a fidelidade à mensagem de Jesus sobre o Reino e ao seu amor infinito implica um compromisso ativo na transformação de estruturas injustas. A proclamação do evangelho supõe a promoção da paz e da justiça para criar um mundo novo que reflita o Reino de Deus". (Ipsis literes – site: https://mcmpovos.com).
A Lei n. 13.246 traz assim sua redação e Institui o dia 31 de outubro como Dia Nacional da Proclamação do Evangelho e dá outras providências. Registra: A Presidenta da República "Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei: Art. 1o) Fica instituído o dia 31 de outubro de cada ano como Dia Nacional da Proclamação do Evangelho. Art. 2o) No dia 31 de outubro dar-se-á ampla divulgação à proclamação do Evangelho, sem qualquer discriminação de credo dentre igrejas cristãs. Art. 3o) Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação. Brasília, 12 de janeiro de 2016; Presidenta Dilma Rousseff. Nestes termos ficou oficialmente estabelecido, o Dia 31 de outubro, como o Dia da Proclamação do Evangelho no Brasil.
Todos os cristãos, e não apenas os Evangélicos, devem fazer deste dia uma data especial para se divulgar amplamente o Evangelho em nosso solo Brasileiro. Nos termos da lei: "Dar-se-á ampla divulgação à proclamação do Evangelho, sem qualquer discriminação de credo dentre igrejas cristãs". Então, vamos aproveitar a data e doar Bíblias e Literaturas evangelística, falar do amor de Deus aos homens e que Deus enviou Jesus Cristo, o seu Filho Amado para salvar pecadores e reconciliar Consigo o homem. Falar do perdão de Deus que cura a alma aflita e sobrecarregada. Dar testemunho de uma redenção interna, no coração, e viver a nova vida em Cristo com intensa alegria e amor. Manifestar a esperança da vida eterna em cada ação e mesmo em meio ao sofrimento. E isto não apenas no Dia 31 de Outubro, mas todos os dias da nossa vida.
Fica o convite para o Culto da Reforma neste Dia 31 de outubro, quarta-feira, às 19h30m, na Igreja Presbiteriana de Dourados, a igreja do Relógio. Vamos aproveitar bem esta data e proclamar o Evangelho salvador de nosso Senhor Jesus Cristo.

Rev. Ildemar de Oliveira Berbert Pastor da Igreja Presbiteriana Central de Dourados e Presidente do Presbitério de Dourados, é Bacharel em Teologia, Pedagogia e Direito, e Pós-graduado em Filosofia, mestrando em Teologia Sistemática. Email: ildemarberbert@gmail.com