ALÉM DOS MUROS DA ESCOLA

Apenas educação formal que a escola oferece não basta para a formação das crianças. A família também é um importante ator no processo de aprendizado.

Nas últimas décadas, o Brasil viu o número de crianças na escola aumentar consideravelmente. O acesso à educação formal, tanto em escolas públicas quanto em privadas, está mais fácil. Por causa disso, muitos pais acabam delegando à escola a educação exclusiva de seus filhos, esquecendo-se do importante papel que a família tem na formação do cidadão.

A educação pode ser dividida em duas vertentes. A primeira é a educação formal, ensinada nas escolas, com foco na transmissão do saber científico e na formação de um cidadão consciente de seus deveres e direitos. A segunda é a educação não formal, princípios aprendidos na convivência em sociedade. E é aqui que a atuação dos familiares é decisiva.

De acordo com a psicóloga Juliana Spinelli Ferrari, em artigo para o site Brasil Escola, a atitude dos pais é educativa, reforçando atitudes e comportamentos. "Os pais têm muita importância na educação dos filhos, pois são responsáveis por legitimar ou rechaçar conhecimentos e valores adquiridos pelas crianças no processo civilizatório. Exercem, portanto, importante mediação na relação da criança com o mundo", explica.

Cabe aos pais, portanto, passar aos filhos todos os conhecimentos que lhes serão úteis na vida em sociedade, como princípios básicos de cordialidade e gratidão. São os pais que também devem ensinar a suas crianças noções de certo e errado.

Uma educação familiar verdadeiramente completa deve ter aberto um canal de diálogo constante. Os pais devem estar prontos para ouvir os filhos, mostrando que estes possuem certa autonomia e que são também responsáveis pelas decisões da família.

Da mesma forma, a participação dos pais deve ser ativa na educação formal. Os adultos devem mostrar aos filhos que valorizam e cultivam o conhecimento científico e cultural. Assim, as crianças desenvolvem desde cedo uma relação mais íntima com o aprendizado, além de darem maior importância à acumulação de saber e respeitarem os educadores e colegas de classe.

Pais, mães, avós, avôs, tios e tias não devem esquecer que escola e família possuem responsabilidades diferentes na educação das crianças. Entender o papel de cada um na formação dos alunos e estabelecer um canal de diálogo entre as instituições de ensino e a família é admitir a importância de ambas as esferas na construção da cidadania e estimular a troca de experiências.

Fonte: Portal MAckenzie de Ensino