SUA VIDA NO FACEBOOK PODE ESTAR EM PERIGO

ILDEMAR BERBERT

Vivemos o tempo das redes sociais intercambiando os relacionamentos humanos. Através delas muitos amigos antigos tem se reencontrado, parentes distantes se comunicam com maior facilidade, as pessoas se veem, online e matam a saudade, buscam produtos, informações, enfim, a lista de benefícios é grande. Mas precisamos aprender a usar estas coisas e nunca deixá-las usar a gente. A Palavra de Deus nos ensina a prudência: “Vede, prudentemente como andais, não como néscios e sim como sábios, remindo o tempo porque os dias são maus...” Ef.5:15.

Analisando o uso atual do Facebook e como ele está sendo utilizada por muitas pessoas, com excesso de exposição, tornando-se a maior rede social do momento, pensei ser oportuno trazer uma palavra pastoral sobre esta matéria, aproveitando este precioso espaço concedido pelo Jornal Progresso, para orientar o caro leitor.

Quando o Orkut estava em alta e as pessoas se expondo abertamente online, um professor de informática da USP, Dr. Marco André Vizzortti alertou a população para o seguinte: “O ORKUT apareceu como uma forma de contatar amigos, saber notí¬cias de quem está distante e mandar recados. Hoje está sendo utilizado com o propósito de, creio ser o seu maior trunfo, obter informações sobre uma classe privilegiada da população brasileira”. Por que será que as redes sociais (Orkut, Facebook, Wat zap, instagram, etc.) no Brasil teve a repercussão que teve? Outras culturas hesitam em participar sua vida e dados de intimidade, de forma tão irresponsável e leviana? Por acaso você já recebeu um telefonema que informava que seus filhos estavam sendo sequestrados? Sua mãe idosa já foi seguida por uma quadrilha de malandros? Já te abordaram num barzinho, dizendo que te conheciam faz tempo? Já foi a festas armadas para reencontrar os amigos de 30 anos atrás e não viu ninguém? Pois está tudo lá. No Face, ou na rede. Com cinco minutos de navegação numa rede social, qualquer um pode saber quantos filhos você tem, ou se não tem, se tem namorado/a, que estuda no colégio tal, ou que trabalha em tal lugar, que frequenta tais cinemas, tais bares, tais festas, sabe o nome de familiares, sabe onde você estava ontem a noite, o nome de amigos; E o melhor de tudo, com uma foto na mão para te identificar em meio a multidões, na porta do seu trabalho, no meio da rua. Afinal, já sabe onde você está. Podendo ler os seus recadinhos e a sua intimidade. Sabe até se você está alegre ou “entediado”.

Outras vezes estas Redes Sociais estão servindo para os desabafos e fofocas. Nossa Constituição Federal garante nossos direitos pessoais, como por exemplo, o direito de expressão: “é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato (Art.5º.IV). Desabafos cheios de covardia são lidos ali. Picuinhas entre pessoas são despejadas nas redes, insinuações maldosas, fofocas e maledicências são lançadas online e ficam ao alcance de todos. Instituições são difamadas, pessoas são expostas e tudo em nome da liberdade de expressão. Tira a pessoalidade. Não seria melhor procurar a pessoa e falar diretamente com maturidade e responsabilidade. Este é o espírito da lei.

Faço um alerta: Quem quiser se expor assim, faça de forma consciente e depois não lamente, nem se desespere, caso seja vítima de uma armação. Mas poupe seus filhos, poupe sua vida íntima. O bandido que te ligou pra te extorquir dinheiro foi você mesmo quem deu a ele as informações que ele precisava. A foto das crianças estava lá. Teu local de trabalho estava lá. A foto do hotel cinco estrelas na praia tava lá. A foto da moto que está na garagem estava lá.

Realmente somos um povo muito “inocente” e deslumbrado. Vamos manter a prudência mesmo na rede social. Use a sua rede social para passar mensagens edificantes, expor suas boas ideias (não a sua vida), encontrar os amigos e edificar alguém. Oriente seus filhos a esse respeito, a não colocarem dados deles e da família. Oriente sua filha a não colocar fotos sensuais dela nem de amigas. A não usarem este espaço de convívio humano para vinganças e pornografias. Portanto, cuidado ao colocar certas informações na Internet. Não conhecemos a pessoa ou as pessoas que estão do outro lado da rede a serviço do mal.

“Portanto, vede prudentemente como andais, não como néscios e sim como sábios...” aproveito para convidar você e sua família para uma programação especial com os Grupos Familiares amanhã (Domingo), às 19h na Igreja do Relógio. Você será bem recebido e sua família será edificada!

Email: ildemarberbert@gmail.com