Biografia Erasmo Braga

Erasmo de Carvalho Braga (1877-1932)

" Nenhum de nós vive por si mesmo, nem morre para si" ( Rm 14:7)

(Versículo bíblico predileto de Erasmo Braga)

Erasmo de Carvalho Braga nasceu em 23/04/1877 na cidade de Rio Claro/SP. Filho de um ministro presbiteriano, Rev. João Ribeiro de Carvalho Braga (1853-1934) de origem Portuguesa , convertido após ler uma bíblia que havia sido vendida como papel de embrulho em 1871, e de D. Alexandrina Teixeira da Silva Braga, uma mulher culta e piedosa, sempre atenta aos grandes problemas contemporâneos da sociedade.

Iniciou seus estudos na Escola Botucatuense dirigida por sua mãe a quem passou a ajudar nas próprias aulas. Ao concluir o curso primário (1890) foi enviado para São Paulo a fim de dar continuidade aos estudos na Escola Americana. Erasmo impressionava as pessoas com sua inteligência. Pretendia estudar direito e chegou a ser aprovado nos exames de admissão da tradicional Escola de Direito do Largo São Francisco. No entanto , antes da matricula sentiu o chamado para o ministério e ingressou no recém criado Instituto Teológico (1893-1897) concluindo os seus estudo com 20 anos.

Após a sua ordenação tornou- se pastor da Congregação Presbiteriana de NiteróiI/RJ, que foi organizada em igreja no dia 01/02/1899. No mesmo ano Erasmo se tornou um dos fundadores do jornal "O Puritano". Aos 24 anos casa-se com Olindina Jardim no dia 31/07/1901 sua leal companheira por 31 anos. Após as núpcias, o jovem casal segue para São Paulo, onde Erasmo iria exercer o magistério no Mackenzie College e no Seminário Presbiteriano. Além do seu trabalho no Mackenzie e no Seminário, Erasmo Braga continuou a ampliar a sua participação em muitas outras áreas. No dia 7/09/1903, ele se associou a alguns intelectuais para criar a Sociedade Cientifica de São Paulo, da qual foi o primeiro secretário (1903-1905).

Em 1899 é fundado a Academia Paulista de Letras, com cinco membros, Benedito Otávio de Oliveira, Alberto Faria , Erasmo Braga , Raul Soares de Moura e Basílio Magalhães. Por volta de 1909 , Erasmo Braga começou a produzir a obra que lhe trouxe mais popularidade do que qualquer outra, um conjunto de livros de leitura para as quartas séries da escola primária que ficou conhecida como série Braga. A série Braga foi publicada por quarenta anos e alcançou mais de cem edições sendo adotada em muitos estados do Brasil.

Em 1930, a série foi traduzida para o japonês a fim de auxiliar a orientação de imigrantes. A educação sempre ocupou um lugar de destaque na vida, pensamentos e ações de Erasmo Braga. Participam da comissão que deu sugestões ao governo Brasileiro sobre a reforma educacional (1930). Erasmo Braga participou através da Comissão Brasileira de Cooperação (CBC) da criação da Sociedade para Evangelização dos Índios mais tarde conhecida como missão Evangélica Caiuá.

Erasmo Braga era poliglota, tradutor, escritor e excelente músico e tocava órgão e piano com facilidade. Em abril de 1932, o casal Braga adoeceu gravemente, Olindina faleceu no dia 19 de abril e Erasmo no dia 11 de maio, aos 55 anos, deixando um grande legado histórico de uma vida comprometida com a educação e a divulgação da palavra de Deus, contribuindo como referencial para as gerações do futuro Escolas que receberam seu nome:
Escola Presbiteriana Rev. Erasmo Braga (Dourados/MS); Instituto Erasmo Braga (Mineiros/GO);Instituto Cultural Beneficiente Erasmo Braga(Itaperuna/RJ); Escola Estadual Erasmo Braga (Tatuapé/SP); Colégio Estadual Prof. Erasmo Braga (São Gonçalo/RJ); entre outras.

Familiares de Erasmo Braga

  • OTTO- São Paulo, Nascido em 30 de abril de 1902; residiu em Niterói, dedicando-se ao comércio no ramo de tecidos no Rio de Janeiro. Casou-se com Teresa Rizzo, uma prima do Rev. Miguel Rizzo Jr., e teve três filhos: Flávio (médico da aeronáutica, atingiu o posto de brigadeiro), Maria do Carmo e Lycia. Esta ultima se casou com o banqueiro Jair Mocelin, do Bamerindus. Maria do Carmo foi Procuradora da prefeitura de Niterói no estado do Rio de Janeiro.

  • PAULO- nasceu em São Paulo em 1903; foi bancário e morreu ainda jovem, em 1926, vitimado por uma infecção de pele que resultou em uma septicemia.

  • VERA- nasceu em São Paulo em 1906; lecionou no Colégio Bennett, no Rio de Janeiro. Casou com agrônomo João Henrique Raeder, natural de Petrópolis, funcionário de Ministério da Agricultura e especialista no cultivo de trigo. Residiram no Espírito Santo, Niterói, São Gabriel e Petrópolis. Após ficar viúva, em 1975, passou a residir com o filho mais novo em São Gabriel (RS), onde faleceu em 1997. Teve dois filhos: Paulo (1930) e Carlos Henrique (1932). Nos últimos anos da vida do pai, foi sua secretária particular.

  • TITO- nasceu em Campinas em 1911; trabalhou na firma de tecidos de seu tio Clodomiro Jardim, irmão de Olindina; também foi avalista judicial e funcionário da Secretaria da Agricultura; faleceu em 1981; era casado com Elizabeth Decnop, com quem teve os filhos Erasmo e César.

  • MILTON- nasceu em Campinas em 1913; foi juiz de direito em Cabo Frio e Saquarema e desembargador; era casado com Mara Joanita de Carvalho Braga, natural de Santa Rita de Sapucaí, e teve duas filhas: Vera e Lílian; faleceu em Niterói, aos 82 anos. Em novembro de 1995.